Está iniciando no mundo do marketing digital, mas se sente perdido ao ver expressões como Inbound marketing, lead, CTA e landing pages?

Então essa matéria é para você! Aqui você vai encontrar um dicionário de termos do marketing digital para entender de vez e montar sua estratégia de marketing.

 

A

AdRank: diz respeito à qual posição seu anúncio ocupa na página de resultados do Google. Essa posição é determinada por fatores como a qualidade do anúncio e o custo por clique, por exemplo.  

AdSense: é uma ferramenta do Google que possibilita que editores ganhem dinheiro exibindo anúncios em sites e blogs. Isto é, ele faz uma análise do site e visitantes e, com base nisso, exibe a publicidade de anunciantes que podem interessar ao usuário daquele site. 

AIDA: Sigla que representa as etapas do relacionamento com o usuário no marketing e significa Atenção, Interesse, Desejo e Ação.  O termo foi criado por Elias St. Elmo Lewis e hoje é utilizado nas estratégias de marketing para gerar novos clientes. Está relacionado ao comportamento humano. 

Alcance: no Marketing de Conteúdo, o alcance se refere ao número de pessoas alcançadas por uma publicação. Já no Facebook, o alcance pode ser orgânico, no caso sem ser promovido, e alcance pago, quando a publicação é impulsionada.

Algoritmo: é uma sequência de comandos dada a um computador para que ele possa realizar uma tarefa. Eles definem quais conteúdos devem ser vistos pelos usuários. Ele é utilizado, por exemplo, pelo Google nas buscas da internet e no Facebook para definir o que será exibido no seu feed de notícias de acordo com as instruções que foram passadas ao algoritmo. 

Alternative text (alt text): o texto alternativo descreve a imagem e surge quando um site não carrega uma imagem, como alternativa, o site então exibe o texto alternativo dentro de uma caixa onde deveria aparecer a imagem. O alt text é útil quando um link de imagem está quebrado ou alterado.

Amostra: é um número representativo em menor escala da população total. Dessa forma, esse recorte é capaz de representar as características e dados do todo. 

Analytics: de forma geral, é o uso aplicado de dados e informações provenientes da análise de um site, rede social, e-mail marketing etc., para, com base nesses dados, tomar decisões mais eficientes. O mais conhecido é o Google Analytics. 

API: Application Programming Interface (API) é a Interface de Programação de Aplicativos. Se trata de um conjunto de código que permite a integração entre duas plataformas, ou seja, um software pode utilizar as funções de outro. Alguns exemplos são o Facebook, o Google, Youtube e o Instagram 

Artigo: produção textual que transmite tanto conhecimento, quanto a solução para os problemas do público que busca o artigo.

Audiência: é chamado assim o público que acompanha o conteúdo da sua marca nas redes sociais como o Facebook, Instagram e Youtube.

Automação de marketing: consiste em tornar automático as etapas da estratégia de e-mail marketing. Esse processo torna automático a geração de lead e envios de e-mail, por exemplo. Contudo, isso não substitui a ação humana, apenas reduz a quantidade de ações necessárias e aumenta a eficiência da estratégia de marketing.  

Autoresponder: ocorre quando um possível cliente visita seu site ou sua rede social e inicia o contato. Dessa forma, esse sistema de respostas automáticas inicia o diálogo com uma mensagem pré-configurada e é capaz de direcionar o cliente no primeiro contato, que pode ser por e-mail ou chat. 

Autoridade de página: diz respeito ao nível de relevância de uma página em comparação a outras. Esse nível é medido pela quantidade e qualidade de links que direcionam para essa página, quantidade de atualizações e pela idade e confiança. Quanto mais relevância uma página possuir, mais próxima ela fica do topo nas pesquisas por palavras-chave em que ela é autoridade. 

Autoridade do domínio: é uma métrica de 0 a 100, que serve para classificar o quão forte é um domínio no resultados das pesquisas e se ele é de alta qualidade e confiável. Da mesma forma que a autoridade de página, esse é medido por dois principais fatores, sendo eles, idade e confiança, ou seja, domínios com bom histórico e mais tempo de existência. E, pela qualidade e quantidade de links que direcionam para esse domínio.

Autoridade: quando determinado canal se torna referência em algum assunto, se diz que ele é autoridade naquele tema. Para este canal, ser referência o torna bem conceituado pelo Google que o coloca em posições mais elevadas nas pesquisas.

 

B

Back-end: é o código por trás de operações na  estrutura de sistemas, softwares, games, aplicativos, por exemplo, esse código faz uma ponte entre essas estruturas e informações que elas vão precisar, como dados. Claro que sempre cuidando para que os dados não possam ser acessados ou manipulados  por outros. 

Backlink: quando seu blog é citado por meio de links em sites de terceiros. Quando um site com autoridade utiliza um link que leva ao seu, seu site, por consequência, adquire reputação e mais condições de ganhar destaque nas buscas do Google. 

Banner: são anúncios veiculados dentro de site ou portais. Geralmente, o dono da página cobra para exibir aquele produto ou serviço. 

Base de visitantes: é uma média de visitas diárias regulares  que seu site recebe 

Benchmarking: vem de “benchmark”, ou seja referência, é uma análise do que outras empresas do mesmo setor estão fazendo, uma comparação das melhores práticas. Dessa forma, é possível aprimorar processos e estratégias da sua empresa    

Big Data: termo utilizado para se referir a quantidade massiva de dados que é possível acessar no ambiente digital. É determinado pelo volume, velocidade, variedade, veracidade e valor dos dados.

Black hat: práticas antiéticas que buscam posicionar bem um site usando técnicas de SEO que manipulam seus resultados nas buscas do Google. 

Black-list: está relacionado principalmente ao disparo de e-mail marketing. Quando as empresas disparam conteúdos considerados como spam, este e-mail entra em uma lista negra, uma lista de e-mails não-confiáveis. 

Blog: abreviação de weblog. Se trata de um espaço para postagens de artigos, imagens e vídeos com regularidade. Por causa dos blogs, é possível criar uma base de visitantes e gerar tráfego e conversão  

Bot: ferramenta que executa tarefas automáticas, um “robot”. Um bot é capaz de relacionar informações e obter dados, a partir de comandos pré-definidos, assim automatiza o processo.  

Bounce Rate: quando o usuário entra na página e saem sem  realizar nenhuma interação, ele entra para a taxa de bounce rate. Por isso, taxas baixas de bounce rate são um bom sinal, indicam que seu conteúdo tem qualidade. 

Bounce: é uma medida que indica a taxa de erro ou rejeição na entrega do seu e-mail marketing. Isso pode acontecer quando o endereço de e-mail está inativo, é inválido, o servidor de e-mail está fora do ar ou o sistema detecta spam. Por isso, quanto mais alto o bounce, pior está a qualidade dos seus contatos.

Brand Persona: personagem fictício, ou não, que representa a empresa. Um bom exemplo, é a Magalu da Magazine Luiza. Esse personagem tem por objetivo humanizar a comunicação entre a empresa e o cliente e criar uma relação de proximidade.  

Branding: ações que buscam tornar a marca mais conhecida para o  consumidor. Essas ações englobam os valore institucionais, o design, ou mascote da empresa.

Buzz marketing: estratégia que gera discussão positiva sobre a marca ou seu produto. As marcas muitas vezes fazem parcerias com influenciadores digitais para essas estratégias.

 

C

CAC: Sigla para Custo de Aquisição de Cliente. É um cálculo que mostra o quanto a empresa utiliza para conquistar cada novo cliente. É muito útil para criar orçamentos e definir a melhor estratégia.   

Calendário editorial: calendário de conteúdos que serão disparados pela marca. Se trata de uma forma de organizar o que está sendo feito e o que ainda precisa ser feito.   

Call to Action: sigla para a chamada de ação, ou então CTA. É um recurso utilizado para direcionar o usuário para que este realize o próximo passo na jornada do lead, seja conhecer mais do produto ou efetuar a compra. O famoso “clique aqui”, ele deve ser irresistível e convencer o cliente a realizar a ação.

Canais: os meios, como redes sociais, site, blogs e e-mail, pelos quais uma marca se comunica com seu público.

Chatbots: programas de computador utilizados em chats para simular o atendimento humano. 

Checkout: diz respeito à página de pagamento do produto ou objeto.

Ciclo de venda: contagem do tempo necessário para o fechamento da venda, inicia a partir do contato do possível comprador com a marca.

CMO: se trata do Chief Marketing Officer, ou o diretor de marketing da empresa. Esse profissional representa o topo da hierarquia na marketing. 

Co-marketing: cooperação entre duas empresas com audiências similares, mas que não são concorrentes.  

Consistência: ação realizada com frequência regular como a publicação nas redes. Estratégia necessária para criar uma audiência.   

Conteúdo pago: conteúdos como os anúncios no Facebook ou em sites, esse conteúdos são  publicados com mídia paga para alcançar mais público. 

Conteúdo próprio: conteúdo gerado pela própria empresa para o seu público, normalmente se trata de postagens em blogs ou em redes sociais.

Conteúdo viral:  mensagem divulgada extensivamente na internet ou fora dela. Como o próprio nome diz, se espalha rapidamente como um vírus. 

Conversão: quando uma página cumpre o seu propósito e atrai um usuário por meio do download de conteúdo, cadastro em um newsletter, download de e-books, ocorre a conversão de um lead. 

Copywriting: é um texto pensado e escrito com base em estratégias para realizar uma venda. Esse tipo de texto busca influenciar os leitores a realizarem alguma ação.  

CPA: Sigla para Custo por Aquisição): método de cobrança de anúncios. O anunciante somente paga quando uma conversão é realizada, por exemplo quando o usuário fecha a venda, por exemplo.

CPC: como o próprio nome sugere, é o Custo por Clique. O anunciante paga a cada clique realizado.

CPM: se trata do custo por mil impressões. O anunciante paga a cada mil vezes que seu anúncio é visualizado. 

CRM: termo em inglês para Customer Relationship Management, em português se trata da gestão do relacionamento com o cliente. São softwares que reúnem informações de histórico de compras, preferências e atendimento pré-venda e otimizam a gestão dessas informações .   

CRO:  termo para Conversion Rate Optimization, que em português significa Otimização de Taxa de Conversão. É o processo que busca aumentar a taxa de conversão, pode ser aumentar o número de visitantes, o número de vendas. 

CTR: sigla para Click Through Rate. É uma métrica referente à porcentagem da audiência que visualizou sua mensagem e clicou no link disponibilizado, sendo redirecionada à sua página da web. Ela também pode ser associada  a anúncios veiculados no ambiente digital. 

 

D

Disparador de e-mail: ferramenta de e-mail marketing que dispara uma sequência de e-mails a diferentes contatos de forma simultânea.

Distribuição: maneira pela qual um produto é entregue ao consumidor, pode ser feita de forma virtual como os e-book, ou física como a entrega de um produto de loja virtual.  

DNS: são os servidores de internet, é por meio deles que os visitantes são direcionados até o site

Domínio: é o endereço do site, o nome digitado no buscador para encontrar o site. 

 

E

Ebook: versão digital de um livro, no marketing digital geralmente é utilizado como conteúdo rico para gerar leads.

E-commerce: se trata de uma loja online, um site onde permite vender pela internet produtos ou serviços.

EdgeRank: algoritmo específico de Facebook que determina o quão relevante as publicações são para aparecer na seu feed de notícias, ou seja, ele determina o que aparece ou não para você. Para decidir isso, o  edge-rank leva em consideração o formato do post, o quão recente ele é, e se já houve interações anteriores com esse tipo de conteúdo.

E-mail marketing: é uma estratégia do Marketing Digital que consiste no envio de e-mails para uma base de contatos. Antigamente era considerado como uma propaganda invasiva, mas as ferramentas de marketing se adaptaram e é hoje é o e-mail marketing é uma forma excelente de alcançar potenciais clientes e gerar vendas ou levar para seu site. 

Engajamento: se refere às interações que o usuário tem com sua rede social, por meio de curtidas, comentários e compartilhamentos. Além disso, essa métrica também pode ser encontrada em sites e e-mail marketing.

Entrega: no momento em que uma mensagem, seja por e-mail marketing ou de outra forma, é enviada e chega até o receptor com sucesso, isso é considerado como entrega.

 

F

Facebook Ads: ferramenta de anúncio online que possibilita a criação de diversos tipos de anúncios. Com ele, é possível segmentar seus anúncios com bases nas características do seu público-alvo. É possível divulgar sua marca no Facebook e no Instagram. 

FAQ: mais conhecido como perguntas frequentes, vem do termo em inglês Frequently Asked Questions. É um local dentro do site onde você pode encontrar as perguntas mais frequentes e tirar suas dúvidas em relação àquele produto ou marca.

Formulário de Conversão: você já tentou acessar algum conteúdo gratuito e encontrou um formulário solicitando dados como nome e e-mail? Isso é um formulário de conversão, ele é muito usado para gerar leads e manter a comunicação com o lead.

Frequência: define com que regularidade os conteúdos em redes sociais ou blogs serão atualizados.

Funil de Vendas: uma pirâmide invertida que define os estágios do cliente e quais conteúdos ele deve receber no processo de venda. No topo está o potencial cliente  com um problema a ser resolvido, no meio do funil está o cliente que percebeu o seu problema e busca uma solução e no fundo do funil estão os clientes no caminho para fechar a venda. Para cada um desse estágios deve ser oferecido um conteúdo diferente de acordo com a necessidade de cada um.

 

G

Gatilho de E-mail: programação que dispara uma mensagem quando o usuário realiza a ação desejada, por exemplo, quando ele clica no link do seu e-mail, no seu vídeo ou na sua página, automaticamente um e-mail é enviado a ele com mais informações..

Geomarketing: são estratégias de marketing que utilizam a localização do usuário para criar as campanhas. Para isso,são utilizados  recursos como a localização fornecida pelo GPS do celular.

Google Adsense: serviço oferecido pelo Google no qual os donos de sites podem disponibilizar espaços em suas páginas para exibição de anúncios. O lucro é contabilizado pelas visualizações e cliques.

Google Adwords: Agora conhecido como Google Ads, é a principal plataforma de anúncios no resultado de pesquisas do Google. Esses anúncios ficam posicionados na parte superior ou no canto direito da tela. 

Google Analytics: ferramenta do Google que analisa dados como a quantidade de visitações de um site.

Google Trends: recurso gratuito que permite acompanhar as tendências, a evolução das buscas de determinada palavra ou tema. É um recurso muito útil para verificar quais temas vale a pena investir naquele momento.

Google Webmaster Tools: mecanismo criado para administrar sites e páginas internas. Ele possui várias ferramentas diferentes que analisam a performance do seu site de forma gratuita.

Growth Hacking: estratégias que fazem um negócio crescer e prosperar rapidamente na base de clientes, por meio de experimentações e experiências.

Guest Post: é uma troca de posts, por exemplo, eu tenho um site e recebo um convite para escrever para outro site e, em troca, o dono deste site também escreve um post para meu site. É uma prática para alcançar públicos diferentes e ainda faz com que o outro site direcione links para o meu.

 

H

Hard bounce: quando o e-mail marketing foi enviado para um endereço de e-mail que não existe mais. A razão mais comum é quando as pessoas mudam de e-mail, quando trocam de emprego, por exemplo.

Hashtag: palavras-chaves usadas nas redes sociais, são precedidas pelo símbolo #. Ajudam o usuário a encontrar conteúdos que está procurando.

Hiperlink: Nome que se dá às imagens ou palavras que contêm um link embutido e dão acesso a outros conteúdos em um documento hipertexto. O hiperlink pode levar a outra parte do mesmo documento ou a outros documentos.

Home: nome da página principal de um site onde geralmente tem a apresentação da empresa e as principais informações.

Hospedagem: local onde o site fica armazenado e, dessa forma, fica disponível para ser acessado na internet. 

HTTP: Sigla de HyperText Transfer Protocol que significa “Protocolo de Transferência de Hipertexto”. Protocolo de comunicação entre sistemas de informação que permite a transferência de dados entre redes de computadores, principalmente na internet.

 

I

Iframe: Tipo de documento HTML que permite a inserção de outros conteúdos externos como vídeos, arquivos e banners dentro dele. Um bom exemplo disso são os vídeos do Youtube que podemos encontrar em sites externos. 

Inbound Marketing: conhecido como marketing de atração, tem como foco atrair os clientes até a marca. O grande diferencial é que se trata de um marca que não “invade” a vida do usuário, pelo contrário, passar a fazer parte ao levar até ele conteúdo relevante e que interessa àquele usuário. Funciona em quatro etapas: atração, conversão, fechamento e encantamento.

Infográfico: são ilustrações que unem informações verbais e visuais, transmitindo conhecimento sobre determinado assunto de forma mais rápida e fácil. Seu objetivo é facilitar o entendimento de um assunto que se tornaria maçante se fosse em formato de texto.. 

Infoproduto: produtos que são oferecidos de forma online como cursos, e-books ou vídeoaulas.

Isca digital: ocorre quando você oferece um brinde e “pesca” um potencial cliente. Em troca, ele deve fornecer o e-mail, por exemplo. 

 

K

Key Performance Indicator: Indicador-chave de Desempenho, que também pode ser abreviado como KPI, é uma métrica para medir a eficiência de uma estratégia ao analisar os resultados obtidos.

Keyword: termo para a palavra-chave de determinado conteúdo.

 

L

Landing page: são páginas de conversão, seu objetivo é oferecer um conteúdo rico que o usuário demonstrou interesse em troca, geralmente, de informações do usuário, como o nome e e-mail. 

Lead qualificado: É o lead que está pronto para receber uma oferta.

Lead scoring: analisa os comportamentos do leads e o classifica como qualificado ou não para receber uma oferta

Lead: nome dado ao potencial cliente, ou seja, aquele pessoa que demonstrou ter interesse na marca ou produto. Para se tornar de fato um cliente, é preciso nutrir esse lead com conteúdo rico e criar um relacionamento.

Link Building: técnica de inserir links para outros artigos relacionados ao assunto tratado naquela página. Tal prática ajuda a otimizar o posicionamento da página nos buscadores.

Links patrocinados: ao fazer uma busca na internet, é possível encontrar no topo dos resultados, links que não chegaram até lá de forma orgânica, mas por meio de pagamento.

 

M

Mailing: conjunto de dados de potenciais clientes que estão em uma lista de e-mail.

Marketing de Conteúdo: estratégia de marketing, dentro do Inbound Marketing, onde a comunicação entre a empresa e o usuário visa criar conteúdo com relevância e de qualidade. Conteúdos que vão agregar valor para o usuário. Ao fazer isso, a marca cria relacionamento e se torna referência. 

Marketing digital: segue os mesmo princípios que o marketing, mas utiliza o ambiente online para atrair clientes e gerar vendas.

Materiais ricos: esses materiais podem ser e-books, vídeos, infográficos, entre outros. São materiais com o propósito de gerar leads, de converter clientes para sua base de contatos. Esse processo pode ser feito por meio de uma landing page, na qual o possível cliente tem acesso ao material rico após informar dados como nome e e-mail.

Meta description: é uma pequena descrição do site ou artigo. Aparece embaixo do título do site nas buscas da internet e serve para atrair o usuário a clicar no seu link. 

Métricas: utilizadas para acompanhar por certo período uma estratégia e mensurar os resultados obtidos, seja ela de marketing, atendimento ou venda.

Mídia espontânea: mídia que não é gerada pela empresa ou que ela não precisa pagar por ela. São conteúdos, que mencionam a marca, geralmente criados por clientes ou fãs e que ganham espaço na mídia, trazendo reconhecimento à empresa.

Mídia paga: ao contrário da mídia espontânea, é toda a mídia que a empresa investe dinheiro para conseguir maior alcance, como links patrocinados e anúncios em redes sociais.

Mídias sociais: ferramentas que possibilitam o relacionamento e interação entre o cliente e a empresa. 

 

N

Newsletter: envio periódico por e-mail de mensagens e conteúdos informativos para a base de contatos da empresa. 

Nicho: segmento específico interessado em determinado assunto

NPS:  Net Promoter Score, mede  o grau de satisfação dos clientes com um negócio. 

Nutrição de leads: sistema de alimentação do lead. Essa alimentação é feita por meio de e-mails automatizados com conteúdos que levam o lead ao próximo passo do funil de vendas.

 

O

Opt-in: ocorre quando o potencial cliente realiza se cadastra em um mailing.

Opt-out: Quando o cliente realiza o descadastro de um mailing.

Otimização: processo de melhorar as vendas, visitas no site e geração de leads, otimização do processo. 

Outbound Marketing: ao contrário do Inbound Marketing, os anunciantes vão até o espaço do usuário, em vez de os levar até a marca, como por exemplo, nos comerciais de TV. 

 

P

Pageview: mede o número de visualização ou visitas obtidas em uma página

Página de Captura: formulário que tem por objetivo capturar o e-mail das pessoas interessadas naquele assunto

Palavra-chave: palavra principal que resume um assunto da internet, com base nessa palavra, é possível otimizar as buscas por um certo artigo ou site

Pay-per-click (PPC): método que cobra a anunciante a cada clique dado naquele anúncio

Persona: representação que reúne dados como gostos, preferências, gênero, idade, entre outros dados do cliente ideal. Essa persona determina a estratégia de marketing que será adotada.

Planejador de Palavra-Chave do Google: recurso gratuito que ajuda a conferir a quantidade de pesquisas relacionadas a um termo e, com isso, identificar tendências e planejar campanhas

Plano de marketing: etapa do planejamento onde são traçadas as estratégias e objetivos dessa campanha.

Plugin: permite aprimorar seu site com recursos que otimizam tarefas

Post: postagens em redes sociais, blogs ou sites com conteúdo variado destinados ao público desses canais

Prova social: relatos de clientes sobre o produto ou serviço oferecido. Esse tipo de conteúdo agrega relevância e autoridade à marca

 

R

Rede de Display do Google: É o conjunto de sites, portais e blogs que têm anúncios do Google Adwords em suas páginas

Retargeting: técnica que utiliza cookies dos navegadores para alcançar usuários que já demonstraram interesse em sua empresa, site ou mensagem e, com isso, fechar negócio. 

Return On Investment: mais conhecido como ROI, é o retorno sobre investimento. É uma métrica capaz de informar o valor recebido em lucro nas campanhas de marketing. É um cálculo usado para colocar em práticas apenas as ações que serão lucrativas para a empresa

 

S

Search Engine Marketing: o SEM é um conjunto de estratégias para promover um site nas buscas da internet, tanto por meio de links patrocinados, quanto pelas técnicas de SEO

Search Engine Optimization: termo que em português se refere a otimização para motores de busca. Mais conhecido pela sua sigla, SEO, são técnicas que buscam melhorar o posicionamento de um site nas buscas da internet.

Search Engine Results Page: em português “Página de Resultados no Site de Pesquisa”, conhecido pela sigla SERP, são as páginas exibidas quando se realiza uma busca na internet

Segmentação: é a escolha de determinado público-alvo, ou grupos específicos, que será utilizado nas campanhas de marketing

Service Level Agreement: é um documento que especifica o que é função da equipe de vendas e o que compete à equipe de marketing. É necessário para não causar problemas de comunicação. 

Smarketing: é a união entre a equipe de vendas e a de marketing para que juntas possam alcançar resultados positivos para a empresa.

Soft bounce:  ocorre quando o e-mail daquele usuário está ativo, mas não recebe o e-mail devido a um problema temporário como servidor fora do ar ou falta de espaço em sua caixa de entrada,

SQL: Sales Qualified Leads, são pessoas que cumprem todos os requisitos para serem abordados pela equipe de vendas.

Squeeze page: é como uma landing page, mas essa se destina especificamente a captar o e-mail.

 

T

Tag: são marcações que ajudam a organizar conteúdos em sites e blogs. Além disso, também podem categorizar leads.

Taxa de abertura: é a quantidade de usuários que efetivamente abrem o e-mail marketing.

Taxa de cliques: como o nome sugere, é a taxa de pessoas que clicam no link do seu e-mail marketing ou da sua publicação nas redes sociais. 

Taxa de conversão: métrica que analisa o percentual de usuários que realizou a ação desejada pela empresa, ou seja, que viram clientes. 

Taxa de entrega: ao disparar uma mensagem, o percentual de mensagens entregues com sucesso se chama taxa de entrega. 

Tempo no site: tempo no qual o visitante permanece em seu site.

Teste A/B: se trata de um teste para avaliar qual versão é mais bem aceita pelo público. São construídas duas versões de um mesmo produto, e-mail marketing ou anúncio e são enviados para que seja possível analisar qual tem a melhor recepção pelo usuário.

Tráfego orgânico: são os acessos de visitantes que chegam até seu site por meio da busca no Google ou por meio de links em outros sites. 

Tráfego pago: é quando um usuário vai até seu site por que clicou em algum anúncio nas redes sociais, em anúncios de outros sites etc.

Tráfego: são os acessos em seu site, pode ser um tráfego orgânico ou pago.

Twitter Ads: assim como o Facebook Ads, o Twitter também possui uma plataforma para alcançar públicos mais segmentados.

 

U

UI: sigla para user interface, que traduzido define a Interface do usuário. É o que o usuário pode ver em uma página.

Upsell: se trata de uma técnica de oferece ao consumidor um produto melhor, e geralmente mais caro, do que aquele que o usuário tinha se interessado o começo.

URL: Sigla para “Uniform Resource Locator”, que em português significa “Localizador Uniforme de Recursos”. É o endereço único de cada página da web. A URL é um localizador que permite achar qualquer informação ou acessar um serviço na internet. 

UX: sigla para user experience, ou a experiência do usuário. O seu site ou produto, na hora de ser construído, deve levar em conta como o usuário vai se sentir utilizando. Ao se sentir bem utilizando navegando pelo site, ele pode retornar outras vezes e se tornar um cliente de fato.  

 

W

Web Analytics: sistema de relatórios sobre navegação que mostra o comportamento de usuário.  

Webinar: conteúdo em formato de vídeo, geralmente ao vivo, semelhante a uma palestra. Tem por objetivo impulsionar um evento ou gerar conversões. 

White hat: ao contrário do Black hat, são estratégias que respeitam de forma ética as regras dos buscadores da internet. 

Wireframe: protótipo ou esqueleto  de um website em construção.

 

Z

ZMOT: momento zero, o instante em que o usuário busca as informações sobre um produto na internet.

× FALE CONOSCO AGORA!